da filosofia à ficção, retratando a realidade
comentar
publicado por santissimatrindade, em 30.06.08 às 12:21link do post | favorito



Impressionismo cheio de saudade

Há cerca de uma semana vi Moya Lyubov uma curta-metragem de animação russa do oscarizado Aleksandr Petrov  (The Old Man and the Sea), uma pérola perdida no meio de um oceano de cinema, que apesar de não se ouvir falar muito,  foi a nomeado  este ano para o oscar  na categoria Curta de animação, utilizando uma técnica  única, simplesmente impressionante e fora de série.

A história, que deixa saudade (sec XIX), é sobre um jovem de 16 anos perdido e envolvido no mundo do sonho, quando se entrega á dúvida entre o primeiro amor e uma Feme-fatale.

 Ao inicio temos a impressão que estamos numa visita ao quadros das pinturas impressionistas,  sendo o  efeito  bem conseguido, pois esta curta de 27 min (aprox) foi mesmo inspirado nas pinturas impressionistas de Pierre-Auguste Renoir e Paul Cézanne, levando três anos para ser concluído, o realizador e animador russo Aleksandr Petrov pintou quadros de vidro a óleo para poder fotografá-los. Em vez de pinceladas, o Petrov usa os próprios dedos mergulhados em tinta. Assim sendo, completamente artesanal, “Moya Lyubov” levou mais de três anos para ficar pronto, é de génio -artista mesmo. Este é um filme que devemos ver para  apreciar as diferentes maneiras de se fazer arte no cinema, este tipo de trabalho é único e devia ser-lhe dado mais valor.

 

tags:
o meu ego está:

mais sobre mim
Junho 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
14

15
17
18
19
20
21

22
23
26
27
28

29


pesquisar no santissima
 
blogs SAPO