da filosofia à ficção, retratando a realidade
comentar
publicado por santissimatrindade, em 13.05.08 às 00:01link do post | favorito

 

Iniciar o santíssima trindade no dia 13 de Maio é quase um cliché! Seria mesmo se ao acaso da data conseguissemos igualar a ideologia de um conceito. O que não acontece! O visitante terá que ser necessariamente um actor atento, procurando entre os diversos temas que aqui se constroem, a verdadeira mensagem que está presente na estrutura de toda esta criação...

A igreja não é o ponto fulcral da nossa temática... Nada é o ponto fulcral e tudo se torna alvo de escrita! Como poderíamos nós, seres inquietos aqueles em que nos tornámos, dissertar acerca de apenas um tema? Se bem que o nome do blog é o mote para a principal discussão que se realizará aqui... Quem somos nós?

Santíssima Trindade enquanto obra dos homens mascarada em vontade de Deus! Para o conforto daqueles que tudo dão ao seu senhor sem nada receberem em troca a não ser a fé que nos move até ao dia de amanhã! Pois bem, é mais ou menos isso que nos move aqui... Uma espécie de loucura infundada aliada á mais pura inquietação da alma com uma exacerbada molécula de pensar... É esta a nossa trindade...

É uma posição critica quando tiver que o ser, será cultural muito menos vezes do que gostaríamos que fosse, será algo de psicológico, algo de sociológico, algo de histórico, algo de cientifico, algo de mundano... Terá filosofia, epistemologia e toda aquela ia do dia-a-dia. É aquela pedra no asfalto pisada vezes sem conta pela borracha dos pneus dos topos de gama até que um dia se revolta, sacrifica-se a ela própria, abrindo o maior dos buracos chamando a atenção sobre si mesma...
Assim somos nós! Uma trindade que partilha nos dias de hoje uma comum vivência, tão efémera quanto o constatar dessa mesma efemeridade. Oriundos de três mundos diferentes, com três formas de sentir, pensar, despertar completamente distintos...

A loucura é o anarkik, alma inconformada, fechada, de uma incongruência saudável entre a vida e o viver... Com o tradicional rumo dos loucos e a genialidade dos poetas.. A beleza assume-a como sendo a mais relativa forma de existir, divagando entre um léxico incomum e a ideia profana de criação... É por ventura o mais directo sem nunca ser o mais perceptível...
A inquietação é formada pelo espeto! O estranho compromisso da incorporada felicidade, a procura incansável pela perfeição ética e pelo descortinar das mentes estranhas... É uma dicotomia em si mesmo, sendo a mais simples das almas, sendo a mais complexa das existências. È absorvido por tudo e mais alguma coisa sendo por ventura o mais mundano...
O pensar deriva necessariamente do barbosa! É o mais desconfortável na sua própria metáfora de existir. Sofre de uma espécie de dor que o consome a cada dia conferindo-lhe um pensar sensato... Sensato na sua concepção mas máscara de um profundo turbilhão ideológico, de uma trabalhada assimetria entre o quê e o porquê, criada em benefício de uma sacrificada vivência. Tão terreno quanto possível é por ventura o mais rebuscado...

Não se admire se subitamente ler do comunismo á extrema-direita, do paganismo ao budismo, do século X ac ao século actual... A ideia aqui é sentir e á medida que o sentir toma conta das nossas almas, o interesse tomará conta das palavras que lê...

E agora rezemos que hoje é dia de Nossa Senhora de Fátima!
Bom 13 de Maio e sejam bem-vindos!

Este é apenas o inicio, promessa de Deus! Qual não sabemos...
 

tags:

Joe Silly a 14 de Maio de 2008 às 22:30
sim senhor mais uma vez os meus parabéns.
Já agora aproveito para deixar um desabafo, se me permitirem. Eu sou daqueles gajos que costuma ir dar umas corridas pela marginal de Gaia, da Afurada até ao extinto Hard Club, e devo dizer que é um passeio bem agradável- parabéns à autarquia por ter renovado a marginal-sabe bem fazer aquele trajecto ora de manhã ora ao fim da tarde quando o sol se prepara para desaparecer num aparatoso crepúsculo sob o Cabedelo. É de facto formidável. O que me chateia são os gases dos automóveis que percorrem a marginal a quelaquer hora do dia. Imaginem o que é ter a respiração ofegante por causa do esforço físico e no momento em que se enche o pulmão de ar sentir aquele toxico todo entrar pelas narinas. Já me aconteceu uma série de vezes. Em alguma quase que vomitei! FODA-SE!

mais sobre mim
Maio 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
14
15
16
17

18
19
20
23

25
29
30
31


pesquisar no santissima
 
blogs SAPO