da filosofia à ficção, retratando a realidade
comentar
publicado por santissimatrindade, em 28.05.08 às 02:22link do post | favorito

 

 

O cinema francês sempre foi conhecido pela sua ousadia e pela maneira nua e crua como retrata certos assuntos, como o sexo e a violência mas nos últimos tempos fomos surpreendidos com o cinema de terror made in france, como Haute tension, Dead End ou Sheitan.

À l'intérieur é o filme de estreia da dupla de realizadores Alexandre Bustillo e Julien, que já arrecadou alguns prémios e participou em festival como Cannes (07) e Fantasporto (08). O argumento foi escrito por Bustillo , que por sua vez  veio do jornalismo e é um grande fã de slash movies.  Dois nomes a anotarem na caderneta sem dúvida, pois destacam-se pela frontalidade visual, pela sua originalidade e pelo encaixe sonoro que por vezes até nos corrói o cérebro e nos deixa em alerta vermelho grande parte da pelicula.

A premissa é do mais simples (ou pelo menos parece). Uma mulher grávida (Alysson Paradis) sofre um acidente de automóvel onde perde o marido. 4 Meses depois, no final da gravidez recebe uma misteriosa e inesperada visita a meio da noite... O Pior é o que falta para vir.

Esqueçam a palavra cliché. O filme corta com um bisturi qualquer filme de terror tipicamente americano, testando os limites de sensibilidade do espectador. Faz-nos entrar num quadrante onde imagens e sons falam por si mesmo, trazendo uma revolução no novo cinema de terror. A agonia e sofrimento da personagem são levados aos extremos, envolvendo o espectador num ambiente de tensão e de espectáculo visual, tanto como perturbador, com certas discrepâncias visuais. Não é um filme para qualquer um, principalmente para grávidas, mas é sem dúvida ouro para os amantes do terror e suspense e para outros curiosos também.
Os efeitos sonoros são de arrepiar o mais destemido, parecendo estar em sintonia com as nossas batidas cardíacas, fazendo-nos participar do filme á medida que este acelera ou faz uma travagem brusca e nos corta o fôlego. Um Horror Movie elevado ao expoente:  Terror duro e puro.

Posso confessar que para mim é dos melhores filmes do género que vi este ano, só é pena que cá por Portugal não estreia e vai directamente para DVD,  mas têm coragem de estrear filmes como White Noise 2 ou mesmo comédias medíocres como Meet The Spartmans entre tanta sucatada que estreia nas nossas salas. Enfim…

 

tags:

mais sobre mim
Maio 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
14
15
16
17

18
19
20
23

25
29
30
31


pesquisar no santissima
 
blogs SAPO